Deu no Estadão

Na tentativa de atrair o apoio do MDB à sua candidatura à Presidência, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ofereceu ao partido a vaga de vice na chapa da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), que tentará a reeleição. Filho do ex-ministro Garibaldi Alves (MDB), o deputado federal Walter Alves (MDB) ficará com o posto.

Lula deu as bênçãos para o acordo em encontro com Fátima e Walter, em Brasília. A articulação foi conduzida diretamente pelo ex-presidente e interlocutores petistas junto a Garibaldi, um dos maiores defensores do apoio do MDB a Lula já em primeiro turno. O Broadcast Político mostrou que ele é um dos líderes da ala emedebista contrária à candidatura da senadora Simone Tebet (MDB), concentrada majoritariamente na região Nordeste.

“Estamos diante da possibilidade de não poder cerrar fileiras em torno do nome da senadora Simone, por quem temos grande admiração. A conjuntura local deverá nos levar a outra posição política”, disse o ex-ministro à reportagem no início deste mês.

Fátima tentava reeditar a chapa de 2018, com Antenor Roberto (PCdoB) na vice, que venceu a eleição em uma aliança apenas com partidos da esquerda. Mas o simbolismo cedeu lugar ao pragmatismo de Lula e seu plano de angariar apoios de partidos de centro na tentativa de retornar ao Palácio do Planalto.

Atualmente sem mandato, Garibaldi Alves deve concorrer a deputado federal. O PCdoB pleiteia a suplência do Senado para Roberto, mas o atual vice também pode ser candidato a deputado federal ou estadual.