O Supremo Tribunal Federal rejeitou as ações que pediam a suspensão da Copa América. A maioria dos ministros acompanhou o voto da Ministra Cármen Lúcia, relatora do processo.

A votação no plenário eletrônico segue vai até as 23h59 desta quinta. Até as 18h, o placar das ações em julgamento estava em seis votos (maioria) para rejeitar duas ações contra a realização da Copa América: Cármen Lúcia, Edson Fachin, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Dias Toffoli.

leia também: 

https://www.novonoticias.com.br/stf-marca-sessao-de-emergencia-para-discutir-suspensao-da-copa-america/

Relator de um terceiro processo sobre o tema, o ministro Ricardo Lewandowski defende que o governo tenha de apresentar um plano de estratégias e ações que está colocando em prática, ou pretende desenvolver, para a realização do evento com total segurança sanitária.

Lewandowski também votou para determinar que os governos do Distrito Federal e dos estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso e Goiás, assim como os municípios do Rio de Janeiro, Cuiabá e Goiânia, que pretendem sediar jogos, apresentem ao Supremo Tribunal Federal, em 24 horas, plano semelhante.

Três votos na outra ação para pedir planos de contingência aos governos: Ricardo Lewandowski (relator), Edson Fachin e Gilmar Mendes.

Na ação relatada por Lewandowski, em que foi proposta a cobrança dos planos de contingência, o ministro Marco Aurélio Mello votou para que o processo também seja rejeitado.

Até o fechamento dessa matéria não havia maioria para acompanhar os votos de Lewandowski.