Sindsaúde Bolo 1 mês de greve
Sindsaúde faz bolo para lembrar um mês de greve na saúde pública de Natal – Foto: Divulgação

Na manhã desta quarta-feira (11), servidores da saúde pública de Natal se reuniram em ato que marcou o primeiro mês da greve unificada da saúde da capital potiguar. Há exatos 30 dias, a categoria deliberou em Assembleia pelo início do movimento paredista que, segundo o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Saúde do Rio Grande do Norte (Sindsaúde-RN), nesse tempo todo, tem se fortalecido graças ao empenho dos trabalhadores.

Os servidores encararam a chuva que caiu nesta manhã, e se reuniram em frente à Prefeitura de Natal. O movimento foi embalado por palavras de ordem, gritadas e cantadas, por um parabéns acompanhado de bolo de ‘mesversário’ lembrando os 30 dias de greve e finalizou com um grande apitasso.

Leia mais: Mutirão vacinou quase 2 mil pessoas em situação de rua no RN

“Um mês de greve e nada a se comemorar. Trinta dias que Álvaro Dias (PSDB) ignora a legitimidade do movimento e não apresenta propostas que atendam as necessidades dos trabalhadores (as) que só buscam o que é seu por direito. Como seguimos sem um posicionamento satisfatório, as entidades sindicais que compõe a greve unificada: Sindsaúde/RN, Sindern, Sinfarn e Soern afirmaram que a luta precisa continuar e de forma cada vez mais fortalecida”, diz uma nota divulgada pelo Sindsaúde-RN.

O movimento não para por aí. Há uma agenda de eventos que deve ser seguida nos próximos dias. Na próxima sexta-feira (13), uma panfletagem está agendada entre a loja Ferreira Costa e o Nordestão de Cidade Jardim às 8h. O ato seguinte será abrindo a semana, na próxima segunda-feira, quando servidores marcaram de se encontrar em ato público a ser realizado em frente à Câmara Municipal de Natal, a partir das 13h.

“O que é um mês perto de oito anos sem reajuste salarial? Parabéns à todos e todas que seguem fortalecendo esse movimento que é, principalmente, por respeito, valorização e pela reivindicação de direitos que a categoria merece. A paciência acabou e essa greve vai seguir até o prefeito finalmente apresentar uma proposta justa às reivindicações da saúde de Natal”, diz a nota do Sindsaúde-RN.