Senador Randolfe Rodrigues - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Senador Randolfe Rodrigues – Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após os discursos de Jair Bolsonaro nos atos desta terça-feira, 7 de setembro, em Brasília e em São Paulo, representantes da oposição se movimentaram em busca de punição ao presidente por falas consideradas criminosas, como o caso do senador Randolfe Rodrigues (REDE), que acionou o Supremo Tribunal Federal (STF), pedindo para que Bolsonaro seja investigado por pelo menos três crimes.

O parlamentar divulgou a medida através de suas redes sociais, informando que ingressou com uma queixa-crime, requisitando a investigação do presidente pelo cometimento dos seguintes crimes:

  • Atentado contra a ordem constitucional, o Estado Democrático de Direito e a separação dos Poderes, conforme prevê a Constituição Federal;
  • Investigação sobre eventual financiamento destes atos de hoje;
  • Utilização indevida da máquina público, do dinheiro público, helicópteros, em favor desses atos.

O senador anunciou ainda que solicitou ao STF, baseado na Lei de Segurança Nacional, a abertura de inquérito contra Jair Bolsonaro pelas “graves ameaças ao livre funcionamento do Judiciário e pelo uso de recursos públicos para financiar seu carnaval golpista“.