Triplo homicídio aconteceu no bairro da Redinha – Foto: Reprodução

Policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deflagraram, nesta quarta-feira (20), a Operação “Aqueronte”, com o objetivo de prender os envolvidos no sêxtuplo homicídio, sendo três consumados e três tentados, que aconteceu dia 29 de abril deste ano, por volta das 14h, no bairro da Redinha, na zona norte de Natal. Ao longo das diligências, foram cumpridos dois mandados de prisão temporária e mandados de busca e apreensão, que resultaram nas prisões de Wendel Fagner Cortez de Almeida, mais conhecido como “Wendell Lagartixa”, policial militar reformado, e Francisco Rogério da Cruz, policial militar.

Um terceiro suspeito foi identificado como João Maria da Costa Peixoto, mais conhecido como “João Grandão”; até o momento, ele segue foragido da Justiça. Segundo as investigações, o crime, que vitimou Yago Lucena Ferreira, Rommenigge Camilo dos Santos e Felipe Antoniere Araújo, foi cometido mediante recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e em atividade típica de milícia privada ou grupo de extermínio, o que agrava a pena. Outros três homens foram vítimas do crime na modalidade tentada.

Nome da Operação

A operação foi batizada de “Aqueronte” em alusão ao nome da rua em que o crime ocorreu (rua Rio Doce). Segundo a mitologia grega, o rio Aqueronte era utilizado por Carontes, o barqueiro de Hades, que carregava as almas dos recém-mortos sobre as águas dos rios Estige e Aqueronte, que dividiam o mundo dos vivos do mundo dos mortos.

Os dois suspeitos foram conduzidos até a DHPP. Eles permanecerão à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

VÍDEO: