Médica Larissa Pereira foi quem acabou levando o marido à prisão após descobrir que a vagina da esposa estava contaminada com bactéria encontrada em pessoas mortas. Foto: Reprodução
Médica Larissa Pereira foi quem acabou levando o marido à prisão após descobrir que a vagina da esposa estava contaminada com bactéria encontrada em pessoas mortas. Foto: Reprodução

Uma relato médico feito por uma médica tem viralizado nos últimos nas redes sociais. A história foi compartilhada por Larissa Pereira, que usa as redes sociais para compartilhar seu dia a dia e relatar histórias de casos que tomou conhecimento.

O caso que tem causado espanto e estranhamento se trata de uma paciente de 43 anos que procurou a médica porque estava sentindo um odor muito forte na vagina e que não havia ainda encontrado solução. A mulher relatou também muita coceira na região. Segundo o relato, o odor era tão forte que ela sentia vergonha de sair de casa.

Leia também:

A médica então começou a investigar o que poderia ser. E descobriu que a vagina estava com odor muito forte porque havia sido contaminada com uma bactéria que aparece em pessoas mortas. A paciente informou então que seu marido trabalhava em um necrotério.

A partir dessa informação a médica, a mulher e a polícia descobriram que o marido da paciente fazia sexo com cadáveres que passavam pelo necrotério onde ele trabalhava. E depois fazia sexo com sua esposa. Daí a contaminação.

A prática de fazer sexo com cadáveres chama-se necrofilia e é considerada crime no Brasil, tipificada como vilipêndio a cadáver no artigo 212 do Código Penal Brasileiro. A pena para este crime é de detenção de um a três anos, além de multa.

O homem foi denunciado e preso, mas já está em liberdade. A mulher se divorciou dele e está traumatizada. Nas redes sociais, a médica tem sido elogiada por ter acolhido e dado atenção necessária à paciente.

Assista o vídeo completo:

______________________________________________________________________________________________

Quer receber notícias úteis, relevantes, informativas e divertidas?

➡️ Assine gratuitamente a Comunidade do NOVO no Whatsapp.
➡️ gratuitamente o Canal de Notícias no Telegram.
➡️ Siga o NOVO Notícias no Twitter.

______________________________________________________________________________________________