Luan Fraga, irmão do policial penal do Rio Grande do Norte que se envolveu em uma série de confusões em Recife (PE), pediu desculpas às vítimas pelos transtornos causados – Reprodução: TV Jornal

O irmão do policial penal do Rio Grande do Norte que se envolveu em uma série de confusões na última sexta-feira (14), em Recife (PE), pediu desculpas às vítimas pelos transtornos causados. O natalense Luan Fraga foi entrevistado por uma equipe de TV pernambucana. Ele diz desconhecer o que aconteceu com o agente Juan Diego Silva Soares, de 37 anos, preso pela Polícia Militar pernambucana após uma série de incidentes, que incluíram atropelamento e disparos de arma de fogo.

“Eu queria pedir desculpa ao pessoal que foi vítima de alguma coisa que ele fez, ao pessoal que sofreu acidente no carro, ao motociclista e ao policial que foi baleado no braço. Eu não sei como pedir perdão, mas peço desculpas. Meu irmão não estava dentro de si. Se você conhecer meu irmão, vai saber que ele não é essa pessoa”, disse Luan Fraga, em entrevista à emissora TV Jornal, do Recife (PE).


Juan Diego foi detido após quebrar uma cancela no Centro de Convenções de Recife, atirar contra pessoas e colidir com vários veículos. O incidente ocorreu no bairro de Guabirada, na zona Norte de Recife. Vídeos circulando nas redes sociais mostram o carro do agente com marcas de tiro, ele deitado no acostamento com sinais de embriaguez e posteriormente, sendo preso no meio do mato.

O policial penal também foi acusado de atropelar um policial militar que estava de moto. Ele aguardava audiência de custódia até este sábado (15).

Reações e medidas

A Secretaria de Administração Penitenciária do Rio Grande do Norte (Seap-RN) enviou uma equipe para tomar as providências necessárias. O caso está sendo tratado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável por adotar as medidas cabíveis.

Juan Diego Silva Soares foi nomeado policial penal em 2017, conforme informações do Diário Oficial do RN.