COLUNA THAISA GALVÃO

MÍDIA QUE DESTRÓI

A mídia que destrói, dificilmente faz o mínimo de esforço para reconstruir. E as manchetes que jogaram no lixo o filho da então governadora do Rio Grande do Norte, Lauro Maia, e o auxiliar do Governo, João Henrique Lins Bahia, não deram o espaço devido. Essa semana o Tribunal Federal da 5ª Região em Recife absolveu Lauro e João Henrique dos crimes de corrupção passiva, fraude à licitação e formação de quadrilha, e reduziu a pena pelo crime de tráfico de influência para 2 anos e dois meses para João Henrique e 2 anos e quatro meses para Lauro Maia, convertidos em serviços comunitários.

NÃO RECONSTRÓI

A pena atribuída a João Henrique era de 12 anos de reclusão, e a de Lauro Maia, de 16 anos. E como as penas até 4 anos prescrevem em 8 anos, eles terão suas penas prescritas e estão livres de qualquer condenação. Mas foram 14 anos de sofrimento para as famílias, com rebordosas a cada decisão que virava manchete.  A decisão que livra os dois não teve destaque nos veículos que tanto machucaram. A manchete que Wilma se foi esperando ser publicada na Tribuna do Norte, hoje de seu amigo Flávio Azevedo, não saiu.

TRAGÉDIA DO ZÉ SARNEY

A chuvarada do final de semana que provocou alagamentos em Natal e grande parte da região metropolitana, trouxe à tona a chuvarada de agosto de 2008, quando moradores do conjunto José Sarney, na zona Norte, perderam tudo, já que a água que inundou seis ruas alcançou os telhados de muitas casas. Era 2008 e o prefeito já era Carlos Eduardo, que à época estava prestes a encerrar seu segundo mandato. De lá para cá, passados os 4 anos da gestão Micarla de Sousa, Carlos cumpriu mais um mandato e meio. E os problemas de inundações em Natal continuaram os mesmos.

TRAGÉDIA DE MÃE LUÍZA

Era junho de 2014 e o problema saiu da escondida zona Norte e explodiu em Mãe Luíza, descendo para a beira-mar de Areia Preta, onde moradores de edifícios de luxo pagam o IPTU mais caro da cidade. E o prefeito era Carlos Eduardo, que subiu o morro acompanhado de ministro, governadora e outros políticos candidatos, como o primo Henrique Alves, que trabalhava para se eleger governador. Temporada de promessas que ficaram no papel e nas entrevistas. A chuva forte daquela semana, provocou deslizamento, destruição de casas e até a morte de uma pessoa.

TRAGÉDIA DE SEMPRE

A tragédia do José Sarney não serviu para evitar a tragédia de Mãe Luíza que não serviu para nada, além da construção de um cartão postal como marca da gestão do prefeito Carlos Eduardo. A escadaria bonita encobriu o drama que até hoje afeta famílias de Mãe Luíza que perderam suas casas e nunca mais recuperaram a dignidade. Depois do desastre de 2014, Carlos Eduardo se reelegeu prefeito em 2016, renunciou em 2018 para tentar ser governador, e agora luta para ser senador. Para os moradores de Mãe Luíza, só conseguiu rabiscar no papel um projeto chamado Residencial Mãe Luíza. Projeto que nunca viu um saco de cimento.

BMW E MACARRÃO

Sempre muito atento a atacar adversários e defender com unhas e dentes o presidente Jair Bolsonaro e seus colegas ministros, o ministro Fábio Faria não deu um pio sobre o escândalo do Ministério da Educação que envolveu o ex-ministro Milton Ribeiro e os pastores do presidente, Arilton e Gilmar. Também não falou nadica sobre o amigão que vem sendo chamado de ‘maníaco’ da Caixa, Pedro Guimarães. Nas suas redes sociais, as últimas postagens dão conta do novo carrão da BMW que muda de cor, do spaghetti número 5 da Barilla para uma receita de ‘Cacio Pepe’ (que leva pimenta do reino, queijos pecorino e parmesão); e da última partida de tênis. Lembrando que o tempo de cozimento do macarrão é 8 minutos e meio.

CANTADA POTIGUAR

Falando de Pedro Guimarães, o ex-presidente da Caixa assediou sexualmentre uma das servidoras da instituição em uma viagem a uma capital do Nordeste. Foi esse o relato de uma das servidora que  resolveram denunciar as peripécias. Pois o taradão da Caixa, que azarava gregas e troianas, veio ao Rio Grande do Norte. Foi em fevereiro desse ano. Na visita do presidente Bolsonaro, acompanhado dos ministros Rogério Marinho e Fábio Faria, Pedro Guimarães estava lá. Resta saber se a cantada de mau gosto com direito a beliscão foi em terras potiguares.

VOTE EM MULHERES

O PSDB Mulher do RN vai apresentar, nesta terça-feira (5), as chapas femininas para deputadas federais e estaduais. Com o lema “Vote em mulheres” o partido quer acabar com as candidaturas fictícias de mulheres que só participam para cumprir a cota mínima de 30% determinada por lei.  O partido vai apresentar 3 nomes para a nominata federal e 7 para a estadual. Júlia Ferreira, Engracia Alves, Leila Maia, Thaysa Barbosa, Karina Pereira, Delkiza Cavalcante, Wanderleya Firmino, Juliana Dantas, Luciene são nomes confirmados pelo PSDB.