COLUNA – MARCOS LOPES

SUBIU E SALVOU

O ABC subiu para a Série C e de quebra salvou o seu maior rival, o América que “herdou” a vaga do alvinegro na Série D do ano que vem e assim, garantiu calendário de Brasileiro. Não fosse o acesso do ABC e a temporada 2022 do América seria curta e triste. Mas voltando ao acesso do ABC, o time de Moacir Júnior jogou e jogou muito contra o Caxias no Frasqueirão diante de mais de 6 mil torcedores e conquistou o acesso com méritos. 3 a 0 é uma placar que não deixa margem para discutir quem jogou mais e melhor.

CONTESTADO E APLAUDIDO

Moacir Júnior chegou ao ABC debaixo de uma nuvem de desconfiança por parte da torcida e da imprensa. Lembro bem, e, depois da conquista durante entrevista para a 98FM, o próprio Moacir recordou de uma postagem que eu fiz na época dizendo que ele tinha sido um dos melhores treinadores que havia passado pelo futebol potiguar nos últimos anos. A resposta foi dada com a conquista do acesso, com um time que apresentou ao longo da competição uma série de deficiências. Depois do acesso, Moacir Júnior teve o trabalho reconhecido por todos. Depois né?

ALLAN DIAS

Não fez gols na conquista do acesso mas foi o cara do jogo no Frasqueirão. Depois de muito tempo, o ABC encontrou uma peça para aquele setor. Jogador versátl, faz um segundo volante, faz um falso nove e faz a dele, a de meia. Allan Dias foi uma aposta de Moacir Júnior, Jogador estava no Manaus, não era titular mas o clube de lá não liberava. Veio e arrumou o setor.

BIRA MARQUES

O presidente Bira Marques tem sido incansável e competente na reorganização administrativa e financeira do ABC. Ele mais do que ninguém merece esse acesso. Faltava isso para coroar com 100% de aproveitamento a administração que vem fazendo. Bira levou para o ABC a filosofia que ele tem como empresário, administrar com seriedade e responsabilidade. É um gestor austero, o que falta na administração de muitos clubes de futebol.

POBRE AMÉRICA

O que fizeram com o América ao longo dos anos? Conseguiram transformar o time rubro em um museu que vive de glórias passadas e fracassos
presentes. E como tem digitais neste cenário aterrador do time da Rodrigues Alves! A situação só não é mais crítica pela ajuda que recebeu do ABC, já pensaram? Passou da hora de aparecer alguém capaz de mudar o quadro atual. O América precisa ser recriado do ponto de vista político e administrativo para que consiga a médio e longo prazo sentir reflexos no futebol.

ELEIÇÃO

Já já tem eleição no América e quem vai querer assumi? Vai ser a mesma briga de sempre o grupo de lá contra o grupo de cá. E o torcedor? Na visão dos cardeias, se prepare para a próxima temporada. Votar e ser votado? Só os de sangue azul!