Joana Neves, nadadora paralímpica
Joana Neves, nadadora paralímpica – Foto: Divulgação/Sadef

Quatro provas, quatro medalhas. O primeiro Mundial de Natação Paralímpica realizado desde o início da pandemia vai ficar na memória da potiguar Joana Neves. Além dos pódios, a atleta da Sadef fez o melhor tempo da carreira nos 50m livre e quebrou o recorde das Américas nos 50m borboleta.

Com as conquistas em Portugal, Joana soma agora 15 medalhas em campeonatos Mundiais. A primeira foi a prata nos 50m livre, com direito ao melhor tempo da carreira nesta prova. Em seguida, veio o ouro no revezamento 4×50 m livre misto 20 pontos (a soma da classificação dos integrantes do revezamento), junto com Daniel Mendes, Lídia Cruz e Samuel Oliveira.

Depois vieram dois bronzes, em provas individuais. Nos 50m borboleta, Joaninha estabeleceu o novo recorde das Américas. E pra fechar a participação na disputa, ela foi terceira colocada nos 100m livre.

Nas redes sociais, a atleta da Sadef agradeceu à equipe multidisciplinar que a acompanha: “sem eles, eu não teria conseguido obter meus resultados positivos, seja os tempos ou as medalhas”.