Reprodução

Igor Gadelha, do Metrópoles

Ex-ministro do Desenvolvimento Regional do governo Jair Bolsonaro, Rogério Marinho (PL) teve um aumento de mais de R$ 1 milhão em seu patrimônio nos últimos quatro anos.

Candidato ao Senado pelo Rio Grande do Norte este ano, Marinho declarou à Justiça Eleitoral ter R$1,984 milhão em bens. Dentre eles, um apartamento no valor de R$ 1,2 milhão.

Há quatro anos, quando tentou reeleição à Câmara dos Deputados, sem sucesso, o ex-ministro declarou patrimônio de R$ 983,2 mil, dos quais R$ 437 mil eram referentes a um apartamento.

Marinho assumiu o Ministério do Desenvolvimento Regional em fevereiro de 2020 e ficou no cargo até o final de março de 2022, quando saiu para disputar a eleição. Pelo cargo, recebia salário mensal bruto de R$ 30,9 mil.

Antes disso, o agora ex-ministro atuou como secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, com salário de R$ 17,3 mil.

Enquanto esteve no governo, Marinho recebeu por um tempo um extra de R$ 21 mil para atar como conselheiro do SESC. O ministro da Economia, Paulo Guedes, porém, cortou a regalia em outubro de 2020.