O deputado Rafael Motta, presidente do PSB no RN e pré-candidato do partido ao Senado, avalia como desigual a disputa pela vaga aqui no Estado, principalmente contra Rogério Marinho.

O motivo da desigualdade, segundo Motta, é o orçamento secreto e as suas emendas, que foram distribuídas de forma intensa pelo ex-ministro bolsonarista – e mais recentemente pelo seu sucessor na pasta, para manter as ‘entregas’ em dia por aqui – até o limite do início do prazo que impede este tipo de ação em período eleitoral, que começou no dia 3 de julho.

Em entrevista ao PodDebate, do Blog do Girotto, neste sábado, Rafael Motta afirmou que está travando “uma luta desigual” com Marinho, uma vez que o pré-candidato bolsonarista tem indicado emendas milionárias do orçamento secreto para prefeituras de municípios potiguares.

“Você chega no município, nas prefeituras, os caras estão recebendo emenda de R$ 3 milhões, agora. O ex-ministro (Rogério Marinho) tem chegado em alguns municípios com R$ 3 milhões, mandando máquina até para suplente de vereador”, afirmou o parlamentar, que ressaltou: “Vou ser bem sincero, é uma luta desigual a que estou passando”.