Quem irá impedir Rafael Motta de subir no palanque de Lula em Natal, nesta quinta-feira (16), e ocupar o lugar que deveria ser, na conjuntura política local, de Carlos Eduardo? Uma fonte ligada ao presidente do PSB no RN garantiu a esta jornalista que ele só não estará lá se o impedirem.

Afinal de contas, Rafael se considera “o senador de Lula” e tem repetido que é o pré-candidato no RN da chapa presidencial, uma vez que, além de ser velho aliado do PT e de poder declarar seu voto, o vice do petista é Geraldo Alckmin, correligionário no PSB. Dessa forma, o deputado não só marcará presença ao lado do líder nas pesquisas eleitorais na disputa pela Presidência, em sua passagem pela capital potiguar, como se sentirá totalmente à vontade neste lugar.

A preocupação é sobre o clima que poderá se dar caso haja um encontro entre Rafael Motta e o pré-candidato oficial ao Senado da chapa encabeçada pela governadora Fátima Bezerra, Carlos Eduardo Alves. É o assunto que ronda os bastidores da visita do ex-presidente ao RN, a segunda nesta pré-campanha eleitoral.

Enquanto isso, a presença de Motta está confirmada tanto no evento institucional, a 1ª Feira Nordestina de Agricultura Familiar, no Centro de Convenções, como no ato político “Juntos pelo RN”, na Arena das Dunas. Já o ex-prefeito de Natal disse há poucos dias à imprensa que não deverá ir a eventos políticos de Lula enquanto o PDT tiver pré-candidato a presidente (Ciro Gomes), mas ressaltou que poderá, sim, participar de solenidades institucionais ao lado do ex-presidente.