O deputado federal e pré-candidato do União Brasil à Prefeitura de Natal, Paulinho Freire, respondeu nesta quinta-feira (11) às críticas sobre sua participação no ato realizado em frente ao Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) no início da semana. O protesto visava cobrar agilidade no licenciamento para a engorda da Praia de Ponta Negra. Freire classificou o ato como “pacífico”, apesar dos atos de violência registrados durante a manifestação.

“Não adianta colar isso com o dia 8 de janeiro. Primeiro, ninguém quebrou nada e fizemos uma entrada pacífica. Foi um movimento pacífico. E no final foi muito bom. Eu quero até parabenizar o diretor do Idema, Werner Farkatt, que nos recebeu muito bem. Graças a Deus, as coisas estão andando. Se houve um pouco de açodamento de parte de alguns, não foi a maioria. Pelo contrário: a maioria foi para que a gente pudesse acelerar essa licença, que é de suma importância para Natal e o Rio Grande do Norte”, declarou o deputado.

Durante evento do União Brasil nesta quinta-feira, Paulinho Freire afirmou que a manifestação no Idema não foi uma invasão. Ele aproveitou a ocasião para criticar o Partido dos Trabalhadores (PT), acusando a legenda de participação em atos de vandalismo e depredação ao patrimônio público.

“Não houve invasão [ao Idema]. O que houve é que o segurança abriu a porta e, quando ele abriu, todo mundo quis entrar de uma vez só. Não teve patrimônio público depredado, não houve nada. Ninguém defecou na mesa do diretor lá, como em atos anteriores do PT”, afirmou Paulinho Freire.

______________________________________________________________________________________________

Quer receber notícias úteis, relevantes, informativas e divertidas?

➡️ Assine gratuitamente a Comunidade do NOVO no Whatsapp.
➡️ gratuitamente o Canal de Notícias no Telegram.
➡️ Siga o NOVO Notícias no Twitter.

______________________________________________________________________________________________