Cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos, sendo dois no Estado do Ceará, dois no Estado de Minas Gerais e um no Estado de São Paulo

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte, por meio do Departamento de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (DECCOR-LD), deflagrou nessa quinta-feira (4) a “Operação Fraus”, que desarticulou um esquema de falsificação de documentos para o recebimento indevido de pensões por morte pelo Instituto de Previdência do RN (Ipern).

Cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos, sendo dois no Estado do Ceará, dois no Estado de Minas Gerais e um no Estado de São Paulo.

As investigações apontaram que dois irmãos criaram uma certidão de nascimento falsa de uma suposta filha de um ex-auditor fiscal. Dessa forma, os investigados obtiveram ilicitamente a pensão por morte em favor da suspeita em prejuízo do Ipern. O valor líquido recebido indevidamente deve chegar a R$ 500 mil.

Em relação à suspeita, verificou-se a existência de várias identidades. A perícia do Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) concluiu que ela utilizava ao menos quatro identidades falsas.

Além disso, a pedido da PCRN, a Justiça decretou o sequestro dos bens imóveis dos investigados, no montante aproximado de R$ 300 mil.

A operação contou com o apoio da Divisão de Capturas/DOPE/Polinter da Polícia Civil de São Paulo/SP, da 1ª Delegacia de Capturas de São Paulo/SP, da Superintendência de Investigação e Polícia Judiciária da PCMG, da Polícia Civil do Ceará (PCCE) e do Instituto Técnico-Científico de Perícia.

______________________________________________________________________________________________

Quer receber notícias úteis, relevantes, informativas e divertidas?

➡️ Assine gratuitamente a Comunidade do NOVO no Whatsapp.
➡️ gratuitamente o Canal de Notícias no Telegram.
➡️ Siga o NOVO Notícias no Twitter.

______________________________________________________________________________________________