Coronel Araújo, secretário de Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Norte
Coronel Araújo, secretário de Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Norte – Foto: Sandro Menezes

A onda de violência que vem assustando moradores da capital potiguar nos últimos dias, e principalmente nesta quarta-feira (1), quando um policial militar foi assassinado no bairro do Planalto, é considerada como “um dia atípico” pelo secretário de segurança pública do Estado, Coronel Araújo.

Em conversa com o NOVO Notícias, Araújo falou sobre as ocorrências desses últimos dois dias, lembrando o primeiro caso de grande repercussão nesse período, um assalto ocorrido em plena luz do dia, enquanto o sinal de trânsito em um dos cruzamentos mais movimentados da Zona Sul de Natal estava fechado, na última terça-feira.

Já o dia de ontem, segundo o secretário, seguia “sem eventos de repercussão, até chegar a noite, com a repercussão de um roubo de veículo que resultou em uma perseguição e capotamento”, lembrando ainda do assassinato do policial militar reformado ocorrido no Planalto, Zona Oeste de Natal, como sendo os casos de maior repercussão. Esse caso já está sob investigação da Polícia Civil, contudo, ainda não se sabe a motivação para o crime.

Foi um dia atípico em termos de ocorrência. Porque se eu disser que foi um dia normal, não foi, pois teve essas ocorrências“, diz Coronel Araújo.

Para tentar controlar a violência, a Secretaria de Segurança Pública se reuniu com o comandante da Polícia Militar, e determinou o reforço do policiamento ostensivo na capital potiguar.

Desde terça-feira que foram reforçadas as ações de policiamento ostensivo nas principais vias e logradouros públicos, com barreiras e operações policiais, tanto com o efetivo normal dos batalhões, como com o efetivo extraordinário de diárias operacionais“, diz o secretário de segurança pública do Estado, Coronel Araújo.