COLUNA MARCOS LOPES

Assino embaixo

Salmo Valentim é presidente da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol e foi cirúrgico sobre o VAR e o que está acontecendo com os árbitros no Brasil: Os árbitros brasileiros estão expostos. Até em lances interpretativos, o que não é a recomendação, eles têm sido influenciados por opiniões da cabine. Está faltando autoridade para os árbitros do campo. Estão deixando os árbitros muito acuados diante de posturas agressivas dos jogadores, reclamações, pressão o tempo todo. Os árbitros estão com medo. Quase todas as decisões deles seguem a sugestão do VAR. Temem contrariar o que diz o VAR, com medo de não serem chamados na próxima escala.

E mais

Eu penso que o VAR acabou criando uma acomodação na maioria dos árbitros. Muitos não querem exercer a autoridade que é deles dentro do campo de jogo. O equipamento, a tecnologia estão postos para que possam dirimir lances duvidosos, mas a palavra final segue sendo a do árbitro central. Mas vejam, o problema não é a tecnologia, não é o equipamento. O problema está naqueles que operam o VAR. É simples assim. Comparem com o que acontece na Europa e com o que acontece no Brasil.

Os “professores”

Até o fechamento da coluna, seis dos oitos clubes que irão disputar o Estadual Nota Potiguar que começa em 9 de janeiro estão com seus treinadores contratados. O América manteve Renatinho Potiguar, o Globo renovou com Hugo Chacon, no Força e Luz está Eugênio Gomes, Higor Cesar renovou com o Potyguar e o Potiguar de Mossoró foi buscar na Jordânia, o treinador Joel Cornelli que carrega no currículo a condição de ter sido auxiliar técnico de Tite. O ASSU ainda não anunciou nome e no ABC, tudo indica que o mineiro Moacir Júnior retorna, Só depende da eleição do ABC que acontece no próximo dia 28.

Calendário para a base

Ao conquistar o Estadual Sub-20 vencendo o ASSU por 2 a 0, o ABC garantiu calendário para 2022m começando já em janeiro com a Copa São Paulo, a maior competição de base do país. Além da Copinha também vai disputar a Copa do Brasil e Copa do Nordeste da categoria. Como vice, o ASSU ficou com a segunda vaga na Copa São Paulo. A vaga na pré-Copa do Nordeste Sub-20 sai do Ranking Nacional de Clubes da CBF.

Acertou nas dispensas

Entendo que o ABC acertou  nas dispensas que fez até agora. Com todo o respeito, mas o time que conquistou o acesso para a Série C era de uma limitação técnica irritante. Com raras, mas com raras exceções mesmo, aquele time na sua grande maioria não tinha condições de brigar pelo Estadual. É preciso entender que o ABC vai jogar uma Série C que vai duríssima e que vai precisar de um time em nível de Série B e não um time de Série D.

Complicadores

Carlos Moura, gerente de futebol do América confirmou no Tocando a Bola da 98FM o interesse no atacante Wallace Pernambucano que estava no Santa Cruz de Recife. Lá, o tanque tinha salário de 40 mil reais, um absurdo e que foge completamente da realidade financeira dos rubros, que tem como calendário para 2022, o Estadual e a Série D, ambos deficitários. A falta de grana e de calendário são dois complicadores para a montagem de elenco do América.

Estadual com mudanças

Primeira Divisão começa no dia 9 de janeiro e os clubes aceitaram a proposta do Potiguar de Mossoró que mudou a fórmula de disputa da competição, incluindo semifinais nos dois turnos da competição. Os quatro melhores colocados de cada turno se enfrentam em jogo único nas semifinais com primeiro e segundo colocados tendo as vantagens do mando de campo e do empate. Se de um lado melhora a competitividade, de outro lado quebra a questão da justiça, com o primeiro colocado podendo ser eliminado pelo quarto.

Comissão Independente

Foi aprovada no Conselho Técnico da Primeira Divisão, a criação de uma Comissão Independente que vai avaliar eventuais erros de arbitragem. A Comissão será formada por “notáveis” escolhidos pelos clubes e foi uma sugestão do Santa Cruz de Natal e “comprada” pelos demais clubes, com exceção de ABC e América.

Não gostou

O presidente da Comissão Estadual de Arbitragem da FNF não gosta da ideia: “ isso não existe em lugar nenhum do mundo”. Ricardo Albuquerque disse  que as avaliações sobre atuações e punições por eventuais erros de arbitragem são tomadas pela Comissão Estadual de Arbitragem.