Colônia de féria Cliap - Foto: Divulgação
Colônia de férias Cliap – Foto: Divulgação

“Aprender brincando”. É com essa premissa que a Clínica de Atendimento Personalizado em Terapias Avançadas (CLIAP) preparou uma programação especial para a colônia de férias até o dia 21 de janeiro. Especializada no tratamento de crianças e adolescentes com autismo e outros transtornos de desenvolvimento, a instituição planejou atividades que estimulam o desenvolvimento psicomotor, cognitivo e intelectual, enquanto proporciona momentos de interação social, criatividade e diversão.

A psicóloga Jordylene Andrade, coordenadora do corpo clínico infantil da instituição, explica que as atividades lúdicas são um meio de expressão e maturação no plano social, cognitivo, físico e psicológico infantil, e que a experiência em grupo oferece benefícios aos pacientes.

“É por meio das brincadeiras coletivas que as crianças podem ter contato com outras da mesma idade, e isso ajuda para que conheçam as pessoas que as rodeiam, aprendam com os comportamentos dos seus iguais e, com isso, tenham um ganho no seu repertório social”, pontua a especialista.

Atividades ao ar livre como oficinas de brinquedos, de pintura, campeonato de futebol, circuito psicomotor e brincadeiras na piscina são algumas das ações planejadas para a colônia, sempre respeitando a singularidade de cada criança. Também será realizado um campeonato de jogos de tabuleiro, além de oficina de slime, de culinária, sessões de cinema, piquenique e uma boate sensorial adaptada para o público, que tem maior sensibilidade a sons, luzes e contato físico.

Além dos benefícios sociais de experienciar uma colônia de férias, um estudo feito pela Universidade de Brasília (UnB) com crianças entre 6 e 12 anos mostra que esse tipo de programa são as preferidas dos pequenos: 70% escolheram brincadeiras tradicionais e esportivas como as preferidas e apenas 11,4% indicaram que os gadgets – games, computadores e outros eletrônicos – são as brincadeiras favoritas.

“Acima de qualquer coisa, queremos proporcionar aos nossos pacientes diversão em clima de férias, afinal, crianças são crianças e esse é um momento especial para elas”, diz Jordylene.