CBF aprovou o retorno do Brasileirão para dia 1º de junho. Foto: CBF
CBF aprovou o retorno do Brasileirão para dia 1º de junho. Foto: CBF

O Conselho Técnico realizado nesta segunda-feira (27) na sede da CBF, no Rio, com a presença de dirigentes dos clubes da Série A, terminou com a decisão de que períodos de Data Fifa serão utilizados para ajustar o calendário do Brasileirão, após os adiamentos de partidas motivados pelo desastre climático no Rio Grande do Sul. Também foi definido que o fim da competição continua previsto para 8 de dezembro.

“São datas que já foram apresentadas. Nós vamos ter datas Fifa que serão utilizadas principalmente nessas equipes que tenha sobreposição de jogos também de Copa do Brasil”, comentou Julio Casares, presidente do São Paulo, ao deixar a reunião. “Tem Internacional x Juventude, que é um jogo da Copa do Brasil. Tudo foi apresentado, algumas Datas Fifa serão utilizadas para que a gente consiga chegar no dia 8 de dezembro com o Campeonato todo fechado”, concluiu.

Leia também:

Outro ponto aprovado pelos cartolas foi a possibilidade de inversões de mando para os clubes gaúchos durante o primeiro turno, caso o contexto das partidas permitam esta alteração e desde que o adversário concorde com a alternativa.

“Foi discutida uma flexibilização, até porque faz parte do regulamento. Talvez até, particularmente, jogo a jogo, uma possível inversão de mando, quando necessário. Mass isso tem de ser analisado jogo a jogo porque há estados em que você ter dois jogos na mesma praça tem problema de segurança pública”, explicou Casares.

As datas Fifa que serão exploradas pela CBF para reorganizar o calendário ainda não foram divulgadas, mas as opções são de 3 a 11 de junho, de 2 a 10 de setembro, de 7 a 15 de outubro e de 11 a 19 de novembro. Até então, conforme determinado pelo calendário do campeonato, nenhum desses períodos teria partidas do Brasileirão, como forma de proteger os clubes de desfalques provenientes de convocações.

Durante a reunião, os clubes também aprovaram oficialmente, por unanimidade, a retomada do Brasileirão a partir da sétima rodada, no sábado (dia 1º de junho), para quando estava previsto o início da nona rodada. Com isso, o campeonato seguirá sua ordem original com duas semanas de atraso. As rodadas 7 e 8, inicialmente marcadas para os finais de semana dos dias 18 e 25 de maio, foram suspensas por causa dos estragos feitos pelas chuvas no Rio Grande do Sul, situação que afetou diretamente Internacional, Grêmio e Juventude.

“Conseguimos consensuar decisões que envolvem o restante do campeonato, o calendário, o apoio da CBF, e, principalmente, os clubes do Rio Grande do Sul, que sofrem hoje com essa catástrofe climática. Esses acordos nos dão uma segurança e uma previsibilidade de trabalho”, disse o presidente do Internacional, Alexandre Barcellos.

“A gente fica feliz também que a grande maioria dos clubes entendeu a situação que estamos passando no Rio Grande do Sul. Tomamos algumas medidas paliativas pra gente retomar e minimizar o desequilíbrio”, acrescentou o presidente do Grêmio, Alberto Guerra.

Antes do adiamento geral anunciado no dia 15 de maio, os jogos dos clubes gaúchos já haviam sido adiados por 20 dias, conforme decisão tomada em 7 de maio. Por isso, o trio do Grande do Sul não jogou a sexta rodada do Campeonato Brasileiro (11 e 12 de maio) e a rodada de volta da terceira fase da Copa do Brasil.

O Inter joga pela primeira vez desde após o desastre climático nesta terça-feira, contra o Belgrano, pela Copa Sul-Americana, na Arena Barueri. Já o Grêmio volta a campo na quarta-feira para enfrentar o The Strongest, pela Libertadores, no Couto Pereira.

______________________________________________________________________________________________

Quer receber notícias úteis, relevantes, informativas e divertidas?

➡️ Assine gratuitamente a Comunidade do NOVO no Whatsapp.
➡️ gratuitamente o Canal de Notícias no Telegram.
➡️ Siga o NOVO Notícias no Twitter.

______________________________________________________________________________________________