Conglomerado de torcidas do América lança campanha pedindo Souza na presidência do América. Imagem: Reprodução

Deixar bem claro que até o fechamento dessa postagem, não consegui contato com o ex-jogador Souza. Como ele tem seus negócios na região do Vale do Assu, a ligação por celular ficou inviável.

Mas parando para pensar um pouco? Vale mesmo a pena para o Souza ídolo? Quando vejo essa possibilidade, só me vem a mente nesse momento o exemplo de Roberto Dinamite no Vasco e eu explico o porque.

Souza é um cara que sempre foi correto. Ídolo, craque e reconhecido por onde passou. Sabe todos os caminhos (às vezes árduos e “sujos” do mundo da bola) que envolvem o futebol. Como sempre teve a cabeça boa, depois que encerrou a carreira, virou homem de negócios e é bem sucedido.

Eu até entendo o movimento das torcidas. É meio que um nome óbvio depois de tantas decepções recentes e seguidas. Mas vejam, não é a primeira vez que o nome de Souza é ventilado para um cargo importante no América. Lembrem que em 2016 ele assumiu a Diretoria de Futebol na gestão Beto Santos e o que vimos foi apenas uma figura ilustrativa. Chegou para somar, mas não foi levado à sério internamente.

O que faz pensar que agora, com a atual conjuntura política, mais um ano na “D” e com o mesmo estatuto que limita as ações ele vai resolver tudo num passe de mágica caindo de paraquedas na cadeira de presidente? Não vai!

O que está acontecendo é uma pressão em cima de Souza. Encontros com ele já ocorreram e o pedido existe, mas ele sabe como a coisa funciona. Ele sozinho vai dar conta? Ele terá o apoio necessário para as mudanças REAIS em um ambiente que é regado pela vaidade? Como presidente, ele teria que se cercar das pessoas mais competentes possíveis.

E uma decisão dessa tem que ser bem pensada e planejada. Não nessa correria desenfreada chegando em Souza e dizendo: “vai agora, e pronto. Assume a presidência e tá resolvido”. Não é assim.

Enfim, nas ENTRELINHAS, não tenho dúvidas que Souza tem o sonho de um dia ser presidente do América. E ele será, sem dúvidas. Só acho que se ele pensar bem, nesse atual momento, ele só tem a perder. Ele representa e fez muita coisa para do nada (por isso o paralelo lá em cima com Roberto Dinamite) topar algo que possa manchar a sua história.

Me comprometo em trazer uma entrevista com Souza assim que possível aqui no Novo, na Band Natal e na TV Assembleia, já que o dia 25/10 é o prazo final para inscrever chapas que vão concorrer no pleito alvirrubro.