Festival Varilux de Cinema Francês começa amanhã em Natal com apoio da Aliança Francesa
Festival Varilux de Cinema Francês começa amanhã ano Cinépolis Natal Shopping. Foto: Divulgação

Chegou o momento mais esperado do ano pelos natalenses amantes do cinema e da cultura francesa. O Festival Varilux de Cinema Francês, maior evento do mundo dedicado à cinematografia do país, fora da França, começa amanhã (25), simultaneamente em diversas cidades do Brasil. Serão projetados 17 filmes inéditos e dois clássicos, que poderão ser assistidos até o dia 8 de dezembro. Realizado pela distribuidora Bonfilm, na capital potiguar com o apoio da Aliança Francesa de Natal, o evento acontecerá no Cinépolis do Natal Shopping.

Além dos admiradores das produções francesas, o festival, ao longo desses 12 anos, conquistou também o espectador comum, interessado na diversidade cultural. É um evento rico que se integra ao calendário cultural da cidade e para nós da Aliança Francesa é um enorme prazer apoiar esse tipo de iniciativa” frisa o presidente da Aliança Francesa de Natal, Eduardo Gurgel.

Leia mais: “Eu Dou Tchau”: Claudia Leitte anuncia novo single e disponibiliza capa

A programação conta com filmes para todos os gostos: diversas comédias, dramas, romance, animação e produções premiadas como a comédia dramática “Adeus, idiotas”, escrita, dirigida e interpretada por Albert Duponte, que ganhou sete prêmios César e foi indicada a 13. O Único documentário do festival, “Nosso Planeta, Nosso Legado”, do diretor Yann Arthus-Bertrand, compartilha a visão sensível e radical do mundo atual, de uma humanidade que não reconhece a destruição do planeta.

Presença constante no festival, o director François Ozon traz sua mais nova obra, “Está Tudo Bem”, que integrou a seleção oficial da última edição de Cannes. O longa-metragem discute a eutanásia e o suicídio assistido. Ainda sobre a temática da finitude, uma das mais aclamadas atrizes do cinema francês, Catherine Deneuve, brilha no filme “Enquanto Vivo”, sob a direção de Emmanuelle Bercot. No drama, ela interpreta uma mãe diante do insuportável: a doença incurável do filho.

Também integram a programação do Festival Varilux dois clássicos: As Coisas da Vida”, de 1970, de Claude Sautet, com a Romy Schneider e Michel Piccoli, nos papéis principais, e “O Magnífico”, de 1973, dirigido por Philippe de Broca, com Jean Paul Belmondo, grande homenageado nessa 12ª edição do Festival. Uma ótima oportunidade de rever na tela de cinema dois grandes sucessos de bilheteria da década de 70.