Chuvas devem cair sobre todas as regiões do RN – Foto: Ana Lúcia Gomes

As fortes chuvas que atingem a região metropolitana ultrapassaram a marca dos 100 milímetros nas últimas 24 horas, segundo informações do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). O volume acumulado nas últimas horas causou o transbordamento de três lagoas de captação na capital potiguar.

Em Natal, o local com maior volume de chuvas é o bairro de Pajuçara, que registrou 100,39 mm. Em Ponta Negra, a precipitação foi de 95 mm. A média histórica de chuva para todo o mês de maio em Natal é de 125 mm.

O Cemaden aponta para o risco “moderado” de ocorrência de eventos hidrológicos na região Leste do Rio Grande do Norte, incluindo todos os municípios da região metropolitana.

“Devido à previsão de pancadas de chuva com acumulados, podendo desencadear alagamentos em áreas urbanas com sistema de drenagem deficiente, inundações de córregos e rios, e no caso de pancadas mais intensas, enxurradas em áreas com maiores declividades”, pontuou o órgão, em nota.

Em razão das chuvas, três lagoas de captação de Natal transbordaram nas últimas 24 horas. O principal problema é no reservatório do bairro de Santarém. As águas alagaram diversas ruas no seu entorno.

Segundo o secretário de Obras Públicas de Natal, Carlson Gomes, uma segunda bomba foi enviada para o local. “A lagoa está em fase de obras, estamos trabalhando na ampliação e urbanização daquele espaço. Essa ampliação e urbanização visam evitar problemas como os causados pela forte precipitação de chuva, como nas últimas 24 horas, que registraram 100 milímetros”, disse ele, em entrevista para InterTV.

Além da Lagoa de captação de Santarém, os transbordamentos foram registrados nas unidades do conjunto José Sarney (Zona Norte) e na Lagoa do Makro, em Neopólis, na Zona Sul.

“Tivemos problemas parciais em apenas 3 lagoas e, em uma delas, a do Zé Sarney, devido a uma demanda judicial relacionada a uma questão de desapropriação no canal. As demais lagoas funcionaram, principalmente agora, depois que colocamos o sistema de automação. A bomba dispara automaticamente quando atinge o limite e desliga quando o nível baixa, evitando problemas. No entanto, enfrentamos furtos recentes de cabos de força das lagoas. A própria Lagoa do Makro transbordou porque houve furto dos dois cabos”, justificou.

Chuvas também afetam Parnamirim

Em Parnamirim, na Grande Natal, as fortes chuvas que caíram entre quinta-feira (16) e sexta-feira (17) resultaram no transbordamento de pelo menos três lagoas de captação: Lagoa do Aderbal, em Boa Esperança; Lagoa de Nova Esperança; e Lagoa Antônio Pontes, no bairro Parque de Exposições.

Na Olavo Montenegro, em Nova Parnamirim, a lama invadiu a pista, e alguns carros, sem conseguir passar, retornavam na contramão. Após o automóveis se aventurarem ao transitar pela região, dezenas de placas veiculares foram encontradas nas margens da avenida.

Em Parnamirim, além das lagoas transbordadas, o cemitério local também alagou, assim como a Rua das Acácias, em Pium.

De acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), choveu 66,5 mm em Parnamirim nesse período, volume considerado muito intenso, já que a média para o mês inteiro é de 115 mm.

______________________________________________________________________________________________

Quer receber notícias úteis, relevantes, informativas e divertidas?

➡️ Assine gratuitamente a Comunidade do NOVO no Whatsapp.
➡️ gratuitamente o Canal de Notícias no Telegram.
➡️ Siga o NOVO Notícias no Twitter.

______________________________________________________________________________________________